sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Friagem em Rondônia

         O rondoniano é surpreendido no inverno pelo fenômeno da "friagem", que ocorre entre junho e agosto. 
          A brusca queda de temperatura, conhecida como friagem, é provocada pela penetração de uma frente de massa de ar polar proveniente do sul. A mínima diária pode chegar a 8ºC. Na Chapada dos Parecis, os termômetros já registraram mínima de 0ºC quando da ocorrência do fenômeno.
         Observe nos dois mapas a seguir como funcionam as massas de ar para entender o fenômeno da friagem.
 Vejamos, primeiro, o significado das siglas que aparecem no mapa.
Massas de ar quentes e úmidos:
- mEa - massa equatorial atlântica
- mEc - massa equatorial continental
- mTa - massa tropical atlântica
- mTc - massa tropical continental - quentes e secas
- mPa - masa polar atlântica - fria e úmida

         No verão, atuam sobre o Brasil as massas de ar uente e úmidas: mEc, mEa, e mTa, e a massa quente e seca, mTc. Repare na extensão de influência da mEa no verão.

          No inverno, há um leve deslocamento das áreas onde se formam as massas de ar. A mEc perde força e se retrai, e a mTa expande a área de atuação. Ao mesmo tempo, a mTc pouco influencia o Brasil no inverno. Em compensação aparece a mPa que se forma no sul da Argentina. É fria e úmida, no início, tornando-se seca na medida em que avança para a Amazônia Ocidental. A mPa só atinge o noroeste do País, inclusive Rondônia, quando é muito forte, subindo pelos vales dos rios Paraná e Paraguai. É essa massa a responsável pelo fenômeno da friagem amazônica, caracterizada pela repentina queda de temperatura dessa região, normalmente quente.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Mineração em RO

     Os recursos minerais são divididos em metálicos e não-metálicos.
     Os minerais metálicos perfazem 85% dos recursos do estado, enquanto os não-metálicos apenas 15%.
     Ouro, ferro, manganês e estanho (cassiterita) são os destaques dos metálicos.
    Entre os não-metálicos sobressaem jazimentos de diamante, ametista, berilo, água-marinha, arila, areia, cascalho, granito, gnaisse, gabro e cascalho.

Observe mapa dos jazimentos Minerais para ter uma visão geral da distribuição das substâncias minerais pelo estado.


       Podemos verificar que o maior número de jazidas são de cassiterita (estanho) e de ouro.
     Há concentrações minerais no leste, na divisa com o Mato Grosso, no oeste a margem direita do Rio Guaporé.
      No Planalto dos Parecis, acompanhando a BR-364, localizam-se depósitos minerais desde o extremo sul do estado até Porto Velho e, depois, ao longo do Rio Madeira.
     A área menos aquinhoada é a margem direita dos Rios Guaporé-Mamoré, ou seja, a metade oeste do estado.

Sugestão: Veja o documentário sobre a mineração de cassiterita:

Filme de Marcos Santilli sobre a mineração de cassiterita no garimpo Bom Futuro


Atividade:
1. Assinale de 1 a 4 o grau de importância para a economia rondoniana, dos recursos minerais metálicos relacionados abaixo:
(   ) ouro
(   ) ferro
(   ) manganês
(   ) cassiterita (estanho)

2. Os recursos minerais rondonianos estão assim divididos, em porcentagem:
a) minerais metálicos ______%
b) minerais não-metálicos _____%

3. Rondônia abriga em seu território imensas reservas minerais, com destaque para um tipo de minério do qual o estado detém mais de 50% das reservas brasileiras, fundamentais para o desenvolvimento econômico. Esse minério começou a ser extraído na década de 1950, por meio de garimpo que atuou até início da década de 1970, quando o governo federal o proibiu, entregando essa exploração mineral a grandes grupos econômicos.
As reservas e a extração mencionadas referem-se ao seguinte recurso mineral:
a- (   ) bauxita
b- (   ) cassiterita (estanho)
c- (   ) urânio
d- (   ) manganês

sábado, 4 de janeiro de 2014

Transporte Rodoviário

Transporte
Durante mais de 200 anos, os meios de acesso a Rondônia eram os rios, princialmente o Madeira, o Mamoré e o Guaporé.
Em direção ao interior do estado, os afluentes da margem direita desses mesmos rios, como ainda ocorre hoje, sobretudo no Vale do Guaporé-Mamoré.
Transporte Rodoviário
      Foi a construção da BR-364, cortando o estado na parte leste, de sudeste (Vilhena) para noroeste (Porto Velho) que possibilitou o acesso não só ao interior de Rondônia, como também a comunicação com o Centro-Sul do País. Aberta em 1960, só foi asfaltada na década de 1980.
        A BR-364 tornou-se o corredor e exportação dos produtos agropecuários e, de madeira, tanto para o sul como para o norte.
      utra rodovia importante é a BR-325 que liga Guajará-Mirim a BR-364 no trecho que dá acesso ao Acre.
1. Para conhecer outras Rodovias em Rondônia leia Aqui

2. Clique no mapa e conheça as Rodovias:

3. Veja o vídeo da BR 364

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...